Mundo

Menina de 15 anos é estuprada e deixa carta antes de cometer suicídio

Todo mundo sabe que Estupro é um assunto sério e delicado. Não existe nada de “ela provocou”, ou “ela que quis”, muito menos “ela mereceu”. Batom vermelho, saia curta, danças sensuais. Todos mundo tem o direito de fazer ou usar qualquer uma dessas coisas sem merecer ser violentada(o). Um “não” é um “não”. Todo mundo merece ser respeitado e ter seu espaço protegido, especialmente as mulheres. É um direito humano!

Pois bem. O Estupro não só afeta as pessoas psicologicamente como também fisicamente. E há alguns casos extremos, em que a pessoa não consegue conviver com as lembranças da violência.

Infelizmente, esse foi o caso de Cassidy Trevan, uma adolescente de 15 anos. Ela era uma estudante que cometeu suicídio depois de sofrer bullying e ser estuprada por 2 meninos de sua escola, quando ela tinha apenas 13 anos.

Antes de tirar a própria vida, a australiana, que vivia em Malbourne, escreveu esta “carta” em seu computador como um aviso aos outros alunos da sua escola:

“Meu nome é Cassidy Trevan e eu fui estuprada. Eu estudava na (nome da escola omitido) e eu fui estuprada por alguns dos alunos que ainda frequentavam a escola. Meu objetivo é alertar as pessoas (estudantes principalmente mas também os pais) sobre o que aconteceu porque eu estou preocupada de que, se eles fizeram isso comigo, podem fazer isso com outras crianças como eu, ou pelo menos tentar. Se alguém tentar fazer isso com você, acredite, vale a pena resistir! Resista! Lute! Se você não resistir, você vai se arrepender pelo resto da sua vida, como eu me arrependi. Você consegue! Tenha cuidado! Esteja avisada(o)! Fique segura(o).”

O estupro coletivo foi denunciado para a polícia local, mas Cassidy nunca fez um boletim de ocorrência formal. Isso porque ela estava com medo de ser confrontada pelos estupradores. Linda, a mãe de Cassidy, e a própria garota, se encontraram com a polícia mais de 20 vezes em 2 anos, mas o caso foi arquivado devido à falta de evidências.

Reação da Mãe

A carta inacabada de Cassidy foi encontrada em seu computador pela sua mãe. Ela mostrou a carta para muitos canais de notícias e também compartilhou a trágica história da filha no Facebook:

“BULLYING MATOU MINHA FILHA. Eu assisti minha filha sofrer por 22 meses com esses demônios… Ela tinha medo que eles a encontrassem e fizessem aquilo com ela novamente. Ela sofreu bullying continuamente de alguns de vocês que conseguiram o número do celular dela e contatos das redes sociais, etc, mesmo depois do que fizeram com ela. Ela sofria com as memórias do crime, pesadelos, insônia, ansiedade, ataques de pânico, Estresse pós-traumático e subsequentes doenças mentais piores. Eu não sou uma pessoa má, raivosa ou vingativa… mas o que vocês fizeram… Eu espero que vocês nunca se perdoem e nunca esqueçam o nome Cassidy Trevan. Vocês todos tem sangue nas suas mãos enquanto viverem”.

Em seu peito, uma tatuagem para homenagear a filha.

E ai, leitor, o que achou da história de Cassidy? Vamos colaborar para que histórias como essa sejam cada vez menos frequentes? Conscientize-se, e abra a mente de outros!

Via   Bored Panda

Comentários

CONTINUAR LENDO
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top